"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

18 setembro 2010

Filmes espiritualistas


O que “Nosso lar”, com seus mais de um milhão de espectadores em menos de uma semana, e “Chico Xavier”, que levou mais de 3 milhões de pessoas ao cinema, têm em comum, além de serem sucessos de público?
Acertou quem disse uma temática espírita, que mostra um contato entre o mundo dos vivos e o dos mortos, através de um médium.
Para mostrar que os filmes além da vida sempre fizeram sucesso, selecionamos dez que, de um modo ou de outro, mostram espíritos tentando se comunicar com os vivos.
Às vezes, eles usam o modo tradicional, como em “Ghost - Do outro lado da vida”, mas há casos em que a tecnologia é o caminho escolhido, como em “Ringu”.
Há histórias de amor, suspenses, terror, cinebiografias e até adaptações de outras obras de Chico Xavier. Não é a intenção acabar com as propostas, mas incentivar a discussão.


'Ghost' 

"Ghost - Do outro lado da vida" (1990)

Sam Wheat (Patrick Swayze) e Molly Jensen (Demmy Moore) são o típico casal perfeito. Até que Sam é morto em um assalto e Molly fica desolada. Com saudade do amado, ela procura ajuda de uma médium picareta (Whoopi Goldberg, que ganhou o Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo papel) que, inexplicavelmente, começa a realmente falar com o “outro lado da vida”. É inesquecível a cena em que Sam, incorporado na médium, dança com Molly.


'Sexto sentido'

"Sexto sentido" (1999)

“Eu vejo gente morta.” A frase imortalizada pelo então menino Haley Joel Osment, na pele do atormentado Cole Sear, saiu do filme para entrar no cotidiano. No filme que projetou a carreira do diretor M. Night Shyamalan, Bruce Willis é um psicólogo que tenta ajudar pessoas que passaram por traumas e que encontra o garoto, arredio porque ninguém acredita nele. O filme ficou famoso pela construção cuidadosa do suspense num ambiente assustador, levando o espectador a não saber o que vai acontecer em seguida. Muito menos no final.


'Bezerra de Menezes'

"Bezerra de Menezes – O diário de um espírito" (2008)

O pequeno filme cearense que começou a onda espiritual no cinema brasileiro fez mais de 300 mil espectadores, mesmo tendo poucas cópias para rodar o circuito. No longa, a história do médico cearense, que, tendo vivido a infância e a adolescência no sertão, migrou para o Rio de Janeiro, se elegendo até vereador e deputado. Mas seu trabalho mais famoso foi em prol dos desfavorecidos, além da propagação da doutrina espírita pelo país.



'Além da eternidade'

 "Além da eternidade" (1989)

Neste filme de Steven Spielberg, Pete Sandich, vivido pelo sumido Richard Dreysfuss, é o melhor piloto-bombeiro que há no grupo, abusando da capacidade e da sorte com manobras desnecessárias que assustam a namorada, interpretada por Holly Hunter, e os companheiros. Em uma de suas missões, após salvar seu melhor amigo (o também sumido John Goodman), seu avião pega fogo e explode. Morto, ele encontra um anjo (vivido por Audrey Hepburn, em seu último papel no cinema), que explica que a sua função agora é exatamente ajudar outros pilotos quando eles mais precisarem, como uma espécie de anjo da guarda. Claro que o piloto “apadrinhado” é tão irresponsável quanto ele e se apaixona pela sua ex-namorada. Mas, como anjo, ele só tem a ajudar, nunca atrapalhar.



Detalhe do cartaz de 'Ringu'

 "Ringu" (1998)


Primeiro de uma série de filmes sobre o assunto, que rendeu remakes até americanos, o filme do japonês Hideo Nakata é um terror sobrenatural, em que a tecnologia faz o contato entre o mundo dos vivos e dos mortos. Uma jornalista investiga uma série de mortes envolvendo uma lenda em que quem assistir a uma determinada fita de VHS a uma hora específica vai receber um telefonema e, em uma semana, morrerá. De assustar até os mais incrédulos.



Javier Bardem em cena no longa 

"Biutiful" (2010)


No filme o espanhol Javier Bardem é um médium que ajuda parentes pobres dos mortos a receber as últimas mensagens dos que partiram. Pai de duas crianças e sofrendo com a separação da ex-mulher, ele é obrigado a repensar a vida quando recebe a notícia de que está com um câncer em estágio terminal e só tem mais alguns meses pela frente. Por conta do seu papel, Bardem ganhou o prêmio de melhor ator no Festival de Cannes esse ano.



'O mistério da libélula'


"O mistério da libélula"(2002)


Kevin Costner é Joe Darrow, um médico de luto por causa da morte da esposa, Emily (Susana Thompson), em um acidente de ônibus na Venezuela. Exausto de trabalhar para tentar esquecer a mulher, Joe começa a acreditar que recebe mensagens do além, através dos desenhos dos ex-pacientes da esposa e em casa, por meio de imagens de libélulas, a marca de nascença de Emily. Acossado por essas aparições, ele decide visitar o lugar onde a mulher morreu e lá tem uma grande surpresa.



'Um olhar do Paraíso'


"Um Olhar do Paraíso" (2009)


Esta adaptação do livro homônimo de Alice Sebold narra a vida de uma família após o brutal assassinato de sua filha adolescente pelas mãos de um vizinho. Por causa do trágico incidente, a garota passa a observar seus parentes, em profunda dor, a partir de seu particular limbo, pois se nega a aceitar sua morte e a dar o passo definitivo ao além. Seu espírito consegue se conectar com seu pai, que sente ter fracassado no momento de proteger a filha. A partir daí, decide começar a investigar os vizinhos para descobrir a verdade e dar à menina o descanso eterno.



'Amor além da vida', imagem da capa do DVD


"Amor além da vida" (1998)


Aqui, Chris Nielsen (Robin Williams) e Annie Nielsen (Annabella Sciorra) também têm uma família perfeita. Mas, aos poucos ela vai se despedaçando, após a morte dos filhos e, anos depois de Chris. Annie, que já tinha sentido a morte dos filhos, fica completamente perdida com a morte do marido, e decide cometer suicídio. Chris, então, sai do paraíso, para onde tinha ido, para buscar a amada no inferno. O curioso desse filme é que os mundos além da vida são retratados como se fossem as pinturas de Annie.



'Joelma, 23º andar', detalhe da capa do DVD 
"Joelma, 23º andar" (1980)

Considerado o primeiro filme espírita brasileiro, este longa foi baseado em outra obra do médium Chico Xavier: “Somos seis”. A trama fala sobre a tragédia do edifício que dá nome ao filme, onde, em 1974, houve um incêndio causando a morte de 179 pessoas e deixando mais de 300 feridos. Lucimar (Beth Goulart) trabalhava no prédio e morreu no acidente. Sua mãe entra em depressão com a partida da filha e é aconselhada a procurar o famoso médium para saber se sua filha está bem.
  (fonte: G1)