"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

21 fevereiro 2011

Projeção astral, desdobramento, viagem astral


A projeção da consciência ocorre com todos os seres humanos, mas muitos poucos conseguem lembrar com lucidez ... É uma capacidade que todo ser humano tem desde que esteja em um corpo físico.


Quando dormimos, nosso cérebro, ao descansar, altera as ondas cerebrais, induzindo o corpo ao relaxamento muscular profundo.


Neste momento o corpo Astral sai do corpo físico para o plano astral, onde carrega as baterias energéticas de ambos. Essa energia vitaliza as células dos corpos: astral e físico.


Esse procedimento é natural e acontece com todos os seres que dormem.


O corpo astral é ligado ao físico por um fio energético, que tem espessura variável de acordo com a distância que entre os corpos, quando próximo é da grossura da um dedo aproximadamente, quando distante assemelha-se a um fio de teia de aranha.


Fica preso nas duas nucas (física e astral) , e o mais interessante é que ele não se enreda mesmo que o corpo faça uma espiral no ar ou se misture com outros corpos projetados.


E nossos sonhos?


No sonho natural, somos personagem de uma história, vivenciamos, mas não sabemos que estamos sonhando, não podemos interferir, somos passivos, como folha seguindo a correnteza do rio, apenas vivemos e sentimos todos os acontecimentos.


Já nos sonhos lúcidos, sabemos que estamos sonhando e podemos mudar a história, tomar decisões. Um sonho lúcido é produzido a partir de uma projeção astral, mesmo que seja realizado dentro do cérebro. Segundo os especialistas em Projeção astral um sonho lúcido nada mais é do que uma "Projeção astral semi-consciente".


Um dos fundamentos básicos de uma projeção astral, é saber, ter certeza de que está sendo realizada uma Experiência Fora do Corpo.


Ter essa consciência de que se está “projetado”, leva a pessoa a pensar e tomar decisões, fazer experiências, tentar produzir provas para comprovar para si mesmo a autenticidade da sua experiência.


Dentro disso existem os padrões de lucidez, que podem deixar dúvidas de estar projetado, e não ser tudo um sonho, ou ter a plena consciência de que se está realmente projetado no mundo astral com consciência.


Quando nos projetamos no plano astral, devemos estar conscientes que não estamos projetados no mundo físico.


Todo o átomo, toda a partícula, toda molécula, toda a célula possui um duplo etérico. Portanto o mundo físico é duplicado etéricamente neste ambiente que nos projetamos.


Este plano é na verdade uma cópia do mundo físico numa freqüência maior; possui menor densidade molecular, é uma matéria mais maleável, suscetíveis a elasticidade, modificando-se de acordo com os pensamentos.


Essa freqüência vibratória tem vários estágios, chamados subplanos astrais.


Quanto mais próximo do plano físico, mais densidade existirá, menos dócil a mudanças pela mente existirá.


Quando existe uma projeção próxima ao plano físico, poucas formas pensamentos interferem no que o projetor vê e ouve.


Os móveis estão no mesmo lugar, as paredes são iguais, o plano reflete exatamente a realidade do momento, porém na medida que a freqüência vai aumentando, a matéria astral é facilmente manipulada por pensamentos, é dócil e maleável, criando formas instantâneas, colocando no meio ambiente, pessoas, móveis que não existem no plano físico.


Uma das funções do inconsciente é tentar realizar nossos desejos, por ter uma força criativa muito grande, por ser de uma grandeza maior muitas vezes que o consciente; quando dormimos ele se liberta e vai criando sonhos para satisfazer nossas ansiedades.


Numa projeção consciente, o inconsciente está ativo num plano onde ele manipula a matéria, por isso vai criando portas, janelas, colocando pessoas para preencher espaços, solucionar problemas amenizar ansiedades, realizar desejos, usa ambientes antigos, locais da infância, lugares que sentimos saudades.


No plano astral nos libertamos do jugo da carne, do mundo denso, da matéria condensada.


Riscos da viagem astral ou desdobramento existem?


Sim, são os chamados ataques extrafísicos. Estes ataques de fato podem ocorrer, assinalando-se que podem ser de cunho sexual, intimidatórios ou agressões energéticas diretas. Mas é importante lembrar que tudo isso também pode ocorrer no Plano Físico, e com conseqüências muito mais drásticas do que no Plano Astral.


Outros riscos discutíveis relativos à viagem astral são o rompimento do cordão de prata e a possessão do seu corpo físico, enquanto o veículo astral está projetado.


É claro que este assunto é bastante complexo, não podendo ser esgotado aqui.


Ou seja, simplesmente viver a vida já traz, em si, riscos, dificuldades e desafios. Em outras palavras, crescer e se desenvolver gera alguns atritos inevitáveis, inerentes à própria vida.


Caso queiramos, sistematicamente, evitar desgostos e sustos, significa ficarmos paralisados, sendo interessante lembrar que à semelhança das águas paradas que acabam por produzir doenças, o espírito que permanece na estagnação sofre e faz outros sofrerem.


Pode-se dizer que nossa própria natureza vibracional já nos coloca em locais compatíveis. Ou seja, quando temos apenas a intenção de buscar aprendizados no Astral e ampliar a nossa consciência não seremos confrontados com tal situação.


Em outras palavras, tudo no universo é uma questão de sintonia. Se alguém está sintonizado com faixas vibratórias menos elevadas, naturalmente para este campo de energias será atraído.



fontes:

1. www.espiritualistas.org ;

2. http://www.espiritualismo.hostmach.com.br/va1.htm