"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

28 julho 2011

Profissões e Resgate


O Médico
  
Dr. Silas é cirurgião de tórax na equipe de um hospital tradicional de São Paulo. 

Duas ou três cirurgias por dia, abrindo pulmões e corações. 
A jornada é exaustiva, mas, já se vão mais de 20 anos praticamente sem férias.

Sua memória atual não lhe permite recordar suas batalhas como “lanceiro” nos campos de guerra nas tropas francesas. 
Rasgava o tórax do inimigo no manejo certeiro da lança.

Hoje ele salva pessoas com ferimentos no tórax


O Professor

Seu Armando Torrinha, foi dedicado professor de português e matemática na cidadezinha de Bom Jesus. 

Um bando de meninos que lhe batiam a porta para cursinhos preparatórios - naquele tempo havia um exame de admissão entre o primário e o ginasial e muita gente corria ao professor Torrinha para se aprimorar nos testes que as provas exigiam.

Alguns séculos antes, na França medieval, o seu Torrinha professava uma seita que desviava crianças e jovens para práticas de falsa mendicância.

Hoje, o educador professa uma religião cristã e, ninguém é melhor que ele como orientador de adolescentes.


O Engenheiro

Dr. Ronaldo Silveira, é engenheiro contratado pelo serviço de estradas de rodagem. 

Uma temporada em cada cidade sobrando muito pouco tempo para a família. 

Está sempre às voltas com novos projetos construindo pontes, desvios, trevos e viadutos.

Nas longas viagens das cruzadas espanholas o Dr. Ronaldo comandava a derrubada das casas a cada batalha que seu exército conquistava. 

Estradas, pontes e casas eram postas ao chão - sua oportunidade de resgate está se cumprindo agora no interior de São Paulo.


A Farmacêutica

O Bairro da Moca em São Paulo abriga antiga farmácia de
manipulação cuja confiança foi conquistada pelo trabalho incansável de Dona Alzirinha.

Muita febre, dor de cabeça, cólicas, intestinos preso, urina solta, vômitos biliosos, lombalgia, sinusite, má digestão, pedra nos rins já foram acudidas por Dona Alzira.

Eram poções que não exigiam receita médica, mas eram infalíveis.
Entre a Alzira que conhecemos hoje e a Dolores viveu na corte espanhola haviam decorrido sete séculos. 

Dolores nessa época era procurada para produzir poções farmacêuticas de finalidade duvidosa: eliminar adversários, atrair um amor pretendido, afastar a rival, realizar um bom negócio, receber títulos ou ganhar um bom cargo público.

O sofrimento que causava como Dolores no passado, transformou-se em cura no boticário de Alzirinha.


O psicólogo

Padre Damiaozinho adorava um segredo. 

Na igreja de Diamantina, o que não faltava naquele tempo eram confissões recheadas de intrigas e fofocas. 

E nosso padre adorava plantar uma semente aqui ou dar um pontinho ali. 

Costurava as versões e plantava os fatos com o texto que lhe convinha. 

Entre um caso de amor e outro, Damiaozinho emitia julgamento e condenação. Nas disputas políticas ele preferia sempre ser do próprio partido do ouvinte. Em partilha de herança ele não permitia que a igreja ficasse de fora.

Hoje, um prédio alto de Belo Horizonte abriga uma belíssima clínica de psicologia. 

Dr. Nogueira, cursou psicologia, fez doutorado em Barcelona e é especializado em terapia de casais. Não sabe explicar porque sua clientela procedente de Diamantina é tão grande. Foi um casal de parentes do prefeito que o procurou de início e, daí em diante sua fama se alastrou na cidade.

Com aconselhamento, distribuição de paciência e tolerância, ele vai costurando uniões rompidas.


Lição de casa:
Diz André Luiz que “somos todos enfermos de assistência recíproca”. Em todas as formas de tratamento, é o próprio terapeuta quem mais se beneficia.


(Nubor Orlando Facure)