"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

02 setembro 2011

Falando de Corações Feridos



Nesse mundo há muita gente com o coração partido.

Porque deixam-se levar pelas emoções conflitantes...e assim tornam-se confusas também.

O efeito disso é nefasto: camadas psíquicas escuras aderidas em suas auras peitorais – e por extensão, em seus chacras cardíacos.

E onde deveria brilhar a luz dos sentimentos sadios, surge a fumaça escura das emoções estranhas bloqueando a expressão afetiva.

Então, surge a sensação de estarem partidas – e também perdidas numa espécie de vácuo psíquico - dentro delas mesmas.

Isso ocorre com muita gente, de variadas condições; não tem tempo nem lugar, e machuca demais.

E o pior: tal condição passa por coisa natural e da vida – e as pessoas se acostumam com isso.

Algumas delas sequer querem melhorar desse quadro mórbido, causado por suas emoções desencontradas.

Essa é a grande doença dos homens da Terra, meu amigo.

E isso só robustece o ego e prende os pensamentos na gaiola da dor.

Por isso, os mentores espirituais sempre aconselham a extirpação das emoções pesadas da Casa do Coração. Eles conhecem bem a natureza humana, pois já viram muitas coisas ao longo das muitas vidas...

Eles sabem que muita gente troca as flores da alegria pela seca do ego; e com isso, além de machucarem a si mesmas, ainda machucam os outros.

Ah, meu amigo, esse mundo está cheio de gente com espinhos no coração.

Gente que se permite cair no abismo da mediocridade; gente que vira fantasma e assombra a própria casa mental.

O engraçado é que tanta gente tem medo do Invisível – como se elas mesmas não fossem espíritos também - mas não tem medo de carregar tantas mágoas e manhas dentro de si mesmas.

Para algumas pessoas, o próprio coração é um cemitério psíquico; e dele saem as coisas ruins que as acossam.

Iludidas, elas temem os fantasmas de fora, sem perceberem que o problema são os fantasmas de dentro.

Então, o Além é dentro delas – e a casa mental é assombrada por seus próprios conflitos.

Toda essa gente padece desse mal: a fumaça escura da alma.

Muitas delas pedem ajuda ao plano espiritual, como se não fossem responsáveis pelo que transita dentro de suas consciências.

E dão trabalho aos seus mentores espirituais, que para ajudá-las, precisam atravessar as densas camadas escuras produzidas por suas emoções daninhas.

Por amor, eles mergulham nos climas densos de seus protegidos e tentam o resgate de sua condição sadia original.

No entanto, mesmo os espíritos protetores têm os seus limites.

Eles não podem alterar as leis de causa e efeito. Também não têm o poder de transformar fantasmas em gente linda e luminosa.

Ainda mais quando elas sabotam a si mesmas por dentro e não fazem por merecer o auxílio invisível.



- Companhia do Amor - A Turma dos Poetas em Flor.
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 17 de agosto de
2011.)



Fonte: publicado por Antonio Pereira Neto, no grupo Espiritismo On Line