"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

19 janeiro 2012

Dica de livro: "Por que sou espírita?" - Tatiana Isler


O conceito da existência de uma comunidade de espíritos nos rondando e interferindo no nosso cotidiano já é, por si só, fascinante.
 

Mesmo os mais céticos encontram no espiritismo kardecista uma fonte de curiosidade e interesse.
 

O livro  “Por que sou espírita?” responde aos principais questionamentos sobre essa religião, longe dos misticismos e crendices que envolvem o tema.
 

O livro de Tatiana Isler é o segundo de uma série da Editora Jaboticaba, que aborda as principais religiões, dentro de uma visão, arejada e ecumênica.
 

Depois de uma introdução sobre os princípios do kardecismo, a autora abre espaço para que cinco personagens de carne, osso e alma contem suas experiências.
 

A atriz Nicette Bruno, a ex-jogadora de basquete Magic Paula, o jornalista, comentarista esportivo e diretor de marketing Marcos Caetano, o empresário Herbert Steinberg e a médium Julieta Ignez narram suas histórias e revelam peculiaridades do espiritismo.

A própria autora não saiu ilesa. "Mesmo que não siga a religião, tornei-me uma pessoa diferente no campo da espiritualidade. Hoje, aplico ao meu dia-a-dia muito do que descobri enquanto escrevia o livro", afirma Tatiana.
 

“Por que sou espírita?” mostra como o espiritismo está presente no universo cultural brasileiro.
 

Desde os espíritas de ocasião – que só freqüentam os centros nos momentos difíceis – até os termos e frases incutidos no vocabulário popular, o país vive e pratica muitos dos preceitos dessa religião.
 

O livro também destaca um dos pilares do espiritismo que normalmente se perde diante da discussão em torno do sobrenatural: a caridade. Para os espíritas, a ajuda aos necessitados é parte integrante e indispensável da sua prática religiosa.
 

Entre os temas abordados, a mediunidade é um dos mais recorrentes. A autora mostra o quanto são comuns as manifestações mediúnicas e o trabalho anônimo de milhares de médiuns brasileiros.

O resultado é um livro leve e verdadeiro.
 

Sem intenção de arrebanhar convertidos, Tatiana vai aos poucos juntando as peças de um quebra cabeças para criar um quadro que, com certeza, mudará para sempre a visão do leitor sobre o espiritismo.


(Editora Jaboticaba)

*  *  *

Livro que li com grande satisfação; possui uma linguagem objetiva e muito agradável.
Recomendadíssimo!