"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

25 janeiro 2012

Picos e Vales

 
Muitas vezes nos afundamos em uma onda de desânimo e angústia inexplicável – com ou sem razão, o desânimo vem e arrasta a gente com ele.

Esses períodos de baixa energia são parte normal da mente do ser humano, da mesma forma que os períodos de felicidade também fazem parte de nós.

Quando essas fases negras vêm, o melhor é manter a cabeça ocupada, trabalhar forte em algo que lhe traga satisfação. Focar nas coisas que valem a pena é sempre muito importante, em especial nesses momentos de provação.

Mas também é preciso ter a consciência de que tudo contribui para o seu crescimento. Seja bom ou seja ruim, tudo são lições para o aprimoramento da nossa alma.

Se uma pessoa ao morrer fosse parar em um lugar onde tudo é mansidão, nada há para resolver, não existe a necessidade de atividades e esforços, onde tudo estivesse à sua mão e ela apenas ficasse em contemplação, em inatividade completa, você diria que ela foi para o céu ou para o inferno?

Penso que ela teria ido para o inferno… Porque a estagnação, o marasmo, o não fazer nada, gera apenas uma falsa sensação de felicidade. Mas que não se sustenta por muito tempo e traz consigo um vazio enorme. Não fomos criados perfeitos e temos muito chão para caminhar. Evoluir é da nossa natureza e é assim que sentimos a felicidade.

Por isso a vida é feita de vales e picos… Para que a gente possa evoluir. Tudo o que vivemos tem seu fim, seja bom ou seja ruim. E depois de um vale sempre vem um topo… É só dar o tempo certo.

São esses altos e baixos que nos fazem felizes. A superação daqueles momentos em que se está por baixo, a chegada ao topo, o esforço para permanecer por lá um bom tempo e se divertir enquanto se está lá, a resignação para enfrentar um novo vale… Nisso tudo mora a nossa felicidade.

Então, você compreende a necessidade de picos e vales? Perfeito! Porque tudo são apenas momentos, e não a eternidade. Tudo passa.

Apenas cuide para que não se alongue muito a sua permanência nos vales. Porque senão você pode viciar e ficará mais difícil inverter o processo e recomeçar a subida.

Esteja você no vale ou no pico, procure divertir-se e aprender com a situação. Não sofra mais do que é necessário para cada caso. Essa é a sua responsabilidade na vida.

É pelo seu livre-arbítrio que você decide o quanto quer sofrer e o quanto quer ser feliz. E o quanto vai aprender com cada situação.
 

(Gilberto Cabeggi)


Fonte: http://www.forumespirita.net/fe/accao-do-dia/picos-e-vales/#ixzz1kJzlnU1R