"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

26 março 2012

Mãos


Pelo o que fazem as mãos deduzimos o que se passa pela mente e os sentimentos que as conduzem.

Aleijadinho, o maior artista do barroco brasileiro, possuía membros disformes no lugar das mãos, mas através deles fluíram obras de elevado teor artísticos e espirituais.

Madre Teresa de Calcutá possuía mãos grosseiras e enrugadas, mas que acolhiam, consolavam e enxugavam lágrimas da população miserável da Índia; traduzindo a pureza da sua alma caridosa.

Chico Xavier escreveu inúmeros livros e mensagens de alto teor espiritual através de suas mãos abençoadas.

A beleza das mãos não está nas unhas bem cuidadas, na maciez da pele ou nos adornos dos dedos.

Está nos frutos que elas produzem.

Há mãos que são ociosas, mãos que matam, ferem e destroem.

Outras amparam, trabalham, criam e sanam doenças.

Mãos que dão alimentos.

Mãos que empunham armas.

Mãos que doam energias.

Mãos que ensinam.

Mãos que induzem aos vícios.

Mãos que doam amor através do toque.

Nada há de tão valioso no corpo humano como as mãos, mais importante ainda é a mente e o coração que as guiam.

"Diga-me o que tuas mãos fazem que te direi o que pensas e quem és."

(Miryã Kali/R.A.)