"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

14 maio 2012

Este texto é sobre ninguém



Meu avô não foi ninguém. 
No entanto, que grande homem ele foi pra mim.
Meu pai era severo e triste, mal o via, chegava de aviões de guerra e nem me olhava. Meu avô, não. Me pegava pela mão e me levava para o Jockey, para ver os cavalinhos.
Foi uma figura masculina carinhosa em minha vida. [...]
Meu avô adorava a vida e sempre usava o adjetivo "esplêndido", tão lindo e estrelado. 
A laranja chupada na feira estava "esplêndida", a jabuticaba, a manga-carlotinha, tudo era "esplêndido" para ele, pobrezinho, que nunca viu nada; sua única viagem foi de trem a Curitiba, de onde trouxe mudas de pinheiros. "Esplêndidas" [...]

Meu avô não era ninguém. Mas nunca houve ninguém como ele.

(Arnaldo Jabor)


*  *  *