"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

05 maio 2012

Sofro ainda hoje pelas escolhas que fiz



Sofri
Sofri e sofro ainda hoje pelas escolhas que fiz.
Tantos foram os anos desperdiçados,
Tantos malogros impeli, aos amigos que trai.

Sofri
Sofri e sofro as dores atrozes das marcas em meu corpo
São chagas que não cessam de purgar...
Ah! Se me vissem, seria de tal pavor, tal horror
Que por certo não haveriam de suportar.

Sabes, a minha maior tristeza
É vencer as minhas mazelas
Minhas culpas de que me envergonho de falar

Na época que o Nosso Mestre andava pela Terra, eu também estava lá!
Junto dele, mas, minha ganância era tal,
Que suas palavras que semeavam a igualdade entre os seres,
Desafiavam o meu intelecto cheio das ilusões
Ilusões de ser maior que o “miserável andarilho”, assim eu a Ele me referia.

Ele era minha companhia, pois muito embora eu o tivesse
Como um “louco desvairado”, associado aos ladrões e andarilhos
Eu na minha tamanha ignorância não conseguia esquecê-Lo.

Em meio ao tumulto do dia derradeiro,
Ah! Ali estava eu, entristecido com o pobre fim Daquele “coitado”
Que a meu ver, tinha sido por Seu Deus, abandonado!

Mas o tempo passou e eu de intelectual fulgurante
Passei a leproso, de um dia para outro
Despi-me das roupas adornadas pelo dourado
Para revestir-me das faixas esfarrapadas pela morféia.

Desculpe-me as pausa das palavras
Estão banhadas pelas minhas miseráveis lágrimas do arrependimento
Foram tantos os séculos entre aquele momento e o meu verdadeiro despertar!

Perseguido pelas chagas, persegui-me desde então!
Daí perguntarás talvez: Porque merecestes esse pobre fim?
Eu vos direi com amargor, que mereci e mereço tal dor.
Com as leis que um dia sancionei, fiz com que milhares de companheiros do Cristo
Fossem queimados, sacrificados, dados como alimento aos leões famintos
Nas cercanias de Roma.

Hoje estou aqui entre vós,
Para dizer-vos que não existe endereço importante ou pouco importante.
Se todos estiverem conscientes do seu dever e do seu amor ao Cristo,
Esta humilde casa poderá ser um celeiro de bênçãos eternas...


Assinado : sem identificação
Data : 10 de abril de 2012
Local : Sorocaba ( SP )
Médium : M.C.