"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

03 outubro 2013

Aqui ainda sou eu


Foi tudo muito rápido e não sei descrever o que ocorreu em detalhes.

Hoje estou plenamente consciente, mas daqueles dias só guardei fragmentos, que às vezes vem à tona e ainda causam-me fortes emoções.

Não posso dizer que senti dor propriamente, apesar da aparente agonia do meu corpo em alguns momentos.

Algumas reações mais violentas, disseram-me aqui meus novos amigos, erma reflexos do desligamento progressivo entre corpo e espírito, dada a natureza lenta de minha desencarnação, onde os dois veículos, o físico e o etéreo, estavam em estado de semi-inconsciência.

Outra eram puramente emotivas, onde o corpo refletia mesmo a emoção que eu sentia, principalmente ao sentir a proximidade e a preocupação de vocês, que ficaram ao meu lado até o fim.

Ao ter a noção plena de minha morte, a primeira reação foi de desespero.

Chorei muito e perguntava por que tão cedo, perguntava o que teria feito para merecer isto.

Mas, aos poucos (acho que foi até rápido) tomei consciência que aqui é um lugar muito bom e cheio de oportunidades.

Concluí que minha vida não era lá um mar de rosas e que, apesar do carinho dos amigos (poucos, mas amigos de verdade como vocês!), meus conflitos existenciais não me permitiriam levar uma vida normal e transparente.

Aqui ainda sou eu, mas a minha verdade não causa escândalo a ninguém.

Posso ser o que sou e ainda cultivar a amizade de vocês, que ficaram por aí na Terra, e posso ainda estar com vocês quando for possível (só depende de mim!).

E além de tudo isto tem o meu próprio carma, que foi no que me fez voltar cedo pra cá (isto é uma coisa que tenho que lidar e superar sozinho).

O importante agora é que estou feliz e acredito que Deus me ajudou e me ajudará sempre, pois tenho diante de mim uma nova oportunidade de vida, que pretendo aproveitar.

Importante também é agradecer a atenção que tiveram com a minha família e a amizade sincera de vocês, minhas irmãzinhas, que nunca me abandonaram.

Continuamos juntos e estarei sempre por perto, até o dia em que Deus nos coloque novamente no mesmo caminho.

Obrigado e fiquem com Deus.


Nei


*


Autor: Nei
Destinatário: Amigos
Psicografado por: Cleber P. Campos - 12/12/04





* * *