"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

31 outubro 2013

Às bruxas que habitam em nós


Existe mais ou menos um consenso de que a Festa de Halloween tenha suas origens nas terras dos Celtas, onde hoje seria a região da Irlanda.

Pode-se dizer, quase sem medo de errar, que seria uma festa para homenagear os protetores da Terra e das colheitas, do frio do inverno que viria logo a seguir. Os druidas, duendes, fadas, gnomos, em suma, os elementais, que seriam responsáveis pela guarda e proteção dos frutos da Terra.

Quer se acredite ou não, existe uma imensa força que nos cerca, ligada aos elementos da Terra.

É impossível não perceber a grandeza que existe no poder dos ventos ou das águas, por exemplo. Uma "magia" que a tudo permeia e que cada um pode dar o nome que melhor lhe aprouver, de acordo com suas crenças pessoais.

Não dá para não pensar que a natureza "responde", quando de suas grandes manifestações, como tempestades, maremotos e por aí vai, por toda a agressão que o Planeta sofre, com seu desmatamento, poluição ou desperdício de água. O Planeta é vivo e imagino que se manifeste, através da força que possui, por tanto dano que sofre.

Os índios americanos, por exemplo, sempre tiveram uma profunda relação de respeito com os elementos do Planeta e com seus semelhantes, membros de sua tribo.

Assim como os Celtas, eles também faziam festas para celebrar a colheita e pedir proteção aos Espíritos da Terra. 

Quem, entre aqueles que têm quarenta anos ou mais, nunca viu filmes que envolvessem índios e seus conselhos tribais, com a presença dos membros mais velhos da tribo, para participarem das decisões pertinentes aos Siouxs e Apaches, por exemplo?

Como tudo e todos estão interligados, temos em nossa memória genética, resquícios desses tempos mais remotos, onde a natureza era reverenciada e celebrada, como aquela que nos traz seus frutos como oferendas.

O Planeta nos oferece presentes diários e o mínimo que espera é respeito, uma palavra que também vai ficando cada vez mais para trás, infelizmente!

A imagem que tenho das bruxas é a de seres que também, como as fadas, protegem o Planeta e seus elementos. Vejo o "dia das bruxas" como homenagem àquelas que ajudam a preservar as coisas belas que nos cercam, onde quer que estejamos. Não seres feios, malvados, antagonistas às fadas, mas belos como essas, apenas com nomes diferentes.

Que as bruxas que habitam em nós, possam homenagear o Planeta todo dia, com respeito e preservação de seus recursos naturais.

Que sejam usados com gentileza, para que os que venham depois de nós, também possam fazer uso e desfrutar de seu conforto e de suas belezas.


(Leila Silva)




* * *