"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

21 outubro 2013

Verdadeiros Necessitados


Muito tempo se passou até que eu pudesse andar com minhas próprias pernas.

Muito tempo, também, levei para ter a permissão de movimentar-me entre as esferas planetárias.

As coisas não são o que parecem e não são como queremos. Tudo tem um propósito e tudo tem um sentido maior, designado por Deus. A compreensão é o único caminho. Aceitemos os fatos.

Apresento-me aqui hoje auxiliado por verdadeiros amigos e benfeitores que, creiam-me, deixaram seus afazeres para que vocês pudessem receber esta mensagem.

Fico feliz e agradecido por poder enviar esta nota a vocês, pessoas queridas a quem muito amo e de quem muitas saudades tenho sentido.

No meu íntimo, porém, sinto o desconforto de saber que os amigos que aqui comparecem deixam de atender outros mais necessitados, por minha causa e para atender as suas súplicas.

Por que haveria de não estar bem? Onde está a fé que sempre cultivamos juntos?

Tive uma vida baseada no trabalho honesto. Lutamos, minha querida, eu e você e graças a Deus conseguimos ensinar a nossos filhos o caminho da verdade e a verdadeira fé cristã.

Em nossas orações em família, sempre discutíamos sobre a continuidade da vida e sobre a nossa certeza de que pelas nossa boas obras seríamos amparados por nossos protetores e amigos espirituais na hora derradeira.

E foi assim que comigo aconteceu, e não haveria de ser diferente.

A doença que lentamente consumiu meu corpo não deveria ter sido forte o suficiente para consumir a sua fé.

Sim, muito sofri até que meu corpo fosse desligado. Aqui cheguei sem dores e sem demora, foi como um alívio imediato. Estava, porém, bastante debilitado e precisei de tempo para adaptar-me, tempo este que acabou prolongado pelos estados mentais a que vocês todos se entregaram.

Hoje estou recuperado, com uma aparência mais robusta e até mais jovem. Quero trabalhar e ofereceram-me oportunidade para muito breve. Não poderei, porém, estar entre vocês até que tenham mudado seu padrão mental.

Assim, quero deixar aqui um pedido a todos vocês. Orem, como costumávamos juntos orar. Creiam, de coração aberto, que tudo aquilo que discutíamos em nossa reuniões é a mais pura verdade. Aqui estou para provar. Deus não nos desampara.

Não mais enviarei mensagens. Muitos são os verdadeiramente necessitados deste tipo de instrumento, e muito poucos são os canais disponíveis.

Cada um de nós deve seguir seu caminho, com Amor e Fé, até que chegue a hora do nosso reencontro aqui deste lado.


Com amor,


João Batista.



(Psicografado por Cleber P. Campos)







*  *  *