"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

24 maio 2014

Heráclito e a Reencarnação


O homem, na noite, acende a si mesmo uma luz, quando a lua dos seus olhos se apaga. 
Vivo, toca na morte, quando adormecido; acordado, toca os que dormem.

(Heráclito de Éfeso, pensador)

*

Heráclito de Éfeso , que viveu aproximadamente entre 535 a.C. a 475 a.C, tinha o entendimento de que o corpo físico, após a saída do espírito, perde a sua utilidade, entra em decomposição e os seus elementos sofrem algum processo de transformação.

A crença na Reencarnação está nitidamente presente no fragmento acima. 

Por meio do seu estilo enigmático, Heráclito desenvolveu essa expressão fazendo uma correlação entre noite-dia, vida-morte, que está em concordância com os ensinamentos das mais espiritualizadas mentes orientais que escreveram acerca da reencarnação.


Reencarnação

Ele também afirmava que os vivos e os mortos são idênticos e que o espírito de uma pessoa viva provém dos mortos.

Apesar de não entrar em detalhes específicos sobre o processo funcional da reencarnação, Heráclito deixa bem claro que o grau de pureza espiritual é o fator determinante para o que virá a acontecer com o espírito após a morte. 

Para ele, o destino do espírito humano é determinado pelo seu caráter, ou seja, pelos seus pensamentos, humores, vontades, palavras e ações.

“A embriaguez prejudica a alma, fazendo com que ela se torne úmida, enquanto uma vida virtuosa mantém a alma seca e inteligente”.






*  * *