"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

22 fevereiro 2015

Os Segundos


Imagine que você tenha uma conta corrente e a cada dia você acorde com um saldo de R$ 86.400,00.

Só que não é permitido transferir o saldo do dia para o dia seguinte.

Todas as noites o seu saldo é zerado, mesmo que você não tenha conseguido gastá-lo durante o dia.

O que você faz?

Você irá gastar cada centavo, é claro!

Todos nós somos clientes deste banco que estamos falando.

Chama-se Tempo.

Todas os dias são creditados para cada um 86,400 segundos.

Todas as noites o saldo é debitado como perda.

Não é permitido acumular este saldo para o dia seguinte.

Todas as manhãs a sua conta é reinicializada, e todas as noites as sobras do dia se evaporam.

Não há volta. Você precisa gastar vivendo no presente o seu depósito diário.

Invista então no que for melhor, na saúde, felicidade e sucesso!

O relógio está correndo.

Faça o melhor para o seu dia-a-dia.

Para você perceber o valor de um ano, pergunte para um estudante que repetiu o ano.
Para você perceber o valor de um mês, pergunte para uma mãe que teve o seu bebê prematuramente.
Para você perceber o valor de uma semana, pergunte a um editor de um jornal semanal.
Para você perceber o valor de um dia, pergunte a uma diarista que não pode ir ao trabalho.
Para você perceber o valor de uma hora, pergunte aos amantes que estão esperando para se encontrar.
Para você perceber o valor de um minuto, pergunte a uma pessoa que perdeu o trem.
Para você perceber o valor de um segundo, pergunte a uma pessoa que conseguiu evitar um acidente.
Para você perceber o valor de um milésimo de segundo, pergunte a alguém que ganhou a medalha de prata em uma Olimpíada.

Valorize cada momento que você tem.
E valorize mais porque você deve dividir com alguém especial o suficiente para gastar o seu tempo junto com você.
O ontem é história.
O amanhã é um mistério.
O hoje é uma dádiva. 
Por isso é chamado de Presente.

(Chico Anysio)
*  *  *