"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

15 outubro 2016

Homossexualidade



Quando encarnamos é como se entrássemos num palco para interpretar um papel.

E quando desencarnamos é como se a cortina se fechasse e a interpretação terminasse.

Daí, retornamos ao plano espiritual de onde viemos, para nos preparar para um novo retorno e uma nova interpretação.

E nesta nova interpretação poderemos trocar de etnia, posição social, nacionalidade, sexo, família, etc.

Então, podemos dizer que, nesta atual encarnação uma mulher não É mulher, ela ESTÁ mulher. 

Um homem não É um homem, ele ESTÁ homem. 

Um negro não É negro, ele ESTÁ negro, etc.

Os homens que se acham ofendidos ao ver um homossexual precisam entender que, podemos encarnar várias vezes num mesmo sexo, por exemplo, num corpo feminino. 

Daí, quando encarnamos num corpo masculino, trazemos na lembrança espiritual, as sensações, os desejos, os costumes de quando usávamos um corpo feminino.

E assim acontece o contrário também.

Podemos encarnar várias vezes num corpo masculino e quando trocamos de corpo numa nova encarnação, guardamos a lembrança de quando éramos um homem. Por isso vemos mulheres masculinizadas e homens afeminados.

Quando aprendermos isso, veremos que todo racismo, preconceito e discriminação são bobagens.


*

O escritor espírita Hermínio Corrêa Miranda nos diz que "às vezes ficamos a desejar que os espíritos tivessem sido mais explícitos, ampliando suas exposições, especialmente em assuntos mais complexos e obscuros ao nosso entendimento". 

Homossexualismo é um desses assuntos.

No desejo de explicar o tema, muitas vezes lemos autores bem intencionados interpretando os ensinamentos dos Espíritos Superiores, mas de acordo com a conveniência.

Tanto isso ocorre para a crítica negativa quanto para fazer luz em relação ao homossexualismo.

Segundo esclarecem os Espíritos Superiores, o espírito não possui sexo.

Pelo menos não como entendemos (é o que respondem no item 200 de O Livro dos Espíritos).

As experiências vividas durante longo tempo em um corpo masculino ou feminino podem explicar o que alguns pesquisadores têm encontrado: homens com lado feminino e mulheres com lado masculino mais aflorado.

Quando citamos "lados aflorados" dizemos no sentido da sensibilidade.

O Espírito no corpo feminino é preparado para a missão mais sublime que é a maternidade.

A conformação do corpo físico é o reflexo da necessidade do espírito para conseguir sentir e perceber a grandeza desta missão (ser mãe).

O mesmo espírito que um dia foi um pai de família retorna em outra existência com a missão de ser mãe. As experiências ficam registradas no psiquismo.

Quer dizer então que o homossexual é aquele que durante muitas encarnações optou por um gênero e ao reencarnar em outro ele ainda traz as tendências das experiências vividas no outro sexo?

Não é só essa a definição. 

Aliás, a definição está "em construção". Nenhum estudo é conclusivo quanto ao homossexualismo.

No caso das reencarnações, estas explicariam em parte aquilo que seriam os conflitos vivenciados por alguns diante do contexto da homossexualidade, no entanto nem todos têm conflito

E infelizmente na literatura examinada existe muito preconceito, inclusive na literatura espírita.



Fontes: