"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

02 maio 2012

Saúde e Enfermidade



-Todo sofrimento físico implica em paga­mento de débitos cármicos? Uma dor de dentes, por exemplo?

É mais provável que os dentes lhe doam porque você não os escova regularmente. As dores físicas geralmente são avisos de nosso corpo sinalizando que estamos cuidando mal dele.

-O que seria cuidar bem do corpo?

Atender suas necessidades. Nosso corpo é uma máquina que usamos para o trânsito pela Terra. Como toda máquina, ele tem regras de funcionamento. É fundamental observá-las, a fim de que não nos cause embaraços.

-Quais os cuidados fundamentais em relação ao corpo?

O regime alimentar, por exemplo. Se você come além do razoável, engorda; se faz uso indiscriminado de determinados alimentos, intoxica as células; se não observa o balanceamento adequado de nutrientes, perturba o metabolismo. Há muita gente doente simplesmente em função de uma alimentação errada.

-Outros cuidados?

Exercícios, repouso, trabalho disciplinado, higiene... Tudo isso é fundamental para conservar o corpo saudável, usando-o pelo tempo que Deus nos concede, sem maiores contratempos.

-Não vivemos sempre um tempo certo concedido por Deus?

Que morreremos todos é uma certeza. Quanto à hora de nossa morte depende de como vivemos. Muita gente é despejada do corpo, com anos de antecedência, qual inquilino descuidado, por havê-lo comprometido por falta de elementares cuidados de conservação.

-É comum isso acontecer?

Raro é morrer no tempo certo, dentro dos prazos concedidos por Deus, porqüanto passamos a existência a abusar do corpo, desgastando-o com viciações, excessos e desregramentos.

-Se em plena juventude vamos observar semelhantes preocupações, como curtir a vida? Tantos cuidados parecem-me uma tremenda caretice, mera perda de tempo.

Na verdade há certas experiências que só o tempo ensina. O problema é que quando isso lhe acontecer já não lhe servirá. O estrago estará feito. Não obstante, considere que curtir a vida, no bom sentido, seria aproveitar as oportunidades de edificação que ela nos oferece.

-Fazer tudo certinho?

Seria pedir demais. Tente apenas cultivar um pouco de reflexão. Parar e pensar, conversando com seus botões, a perguntar-se o que anda fazendo consigo mesmo. Faz algo de útil em relação à aquisição de valores que atendam ao Espírito eterno, ou apenas está perdendo tempo com fantasias?


(Extraído do livro “Não pise na bola”, de Richard Simonetti)


*  *  *