"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

24 novembro 2013

Dica de livro: “Mãe, me ensina a conversar”, de Dalva Tabachi



Em 2006, com base em anotações do dia a dia do filho,
diagnosticado como autista, Dalva Tabachi lançou o livro "Mãe, me ensina a conversar”.


Sinopse:

Só mesmo a força de uma mãe para lidar com um problema que ela desconhece sem temer obstáculos, com o único objetivo de integrar seu filho ao convívio da sociedade que ainda vê o autismo como uma sentença de exclusão ou de morte.

Esse livro nada mais é do que uma belíssima história de amor, esperança e força de vontade. Um exemplo real protagonizado por pessoas comuns, gente igual a nós, Dalva e Ricardo, resgatado do isolamento e do silêncio, pelo esforço inabalável de sua mãe.

Amor de mãe, então, faz milagre? Sim, claro! Mas aí não vai nada de sobrenatural. Médicos, terapeutas e muitos outros especialistas, todos unidos em torno do mesmo ideal, e impulsionados por Dalva, foram fundamentais. Hoje Ricardo já trabalha e é campeão de natação.

Editora Rocco.


* * *

Agora Dalva Tabachi lança o segundo livro: "Mãe, Eu Tenho Direito! - Convivendo com o autista adulto”


Sinopse:

Ricardo foi diagnosticado como autista aos três anos. Dos primeiros sinais à adolescência, ele foi assistido por uma série de especialistas que, com trabalho e dedicação, conseguiram romper a barreira do silêncio e trazer o jovem ao convívio familiar e social.

Hoje, Ricardo trabalha, estuda violão e vai ao cinema com frequência, mas essas conquistas são fruto de um árduo caminho percorrido pela família com amor e persistência.

São os desafios enfrentados desde o diagnóstico do filho que Dalva Tabachi divide com o leitor em Mãe, eu tenho direito!, inspiração para todos que lutam para que o autista encontre seu lugar no mundo.

Editora Rocco.




* * *