"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

25 abril 2014

Alerta para Transformar



Pai amoroso, sou profundamente grato por estar em contato com o mundo dos encarnados, para deixar uma mensagem de alerta.

A missão na qual fui investido, basicamente é a de comunicar ao chamados vivos, que eles estão mortos.

Não vos assusteis, mas vós estais mortos! Por quê?  

Porque no mundo de onde venho, a alegria é soberana. 

É muito comum encontrarem-se sorrisos nos rostos e todas as mãos labutam através de substância luminosa. 

Não quero provocar discussões, nem muito menos a inveja em meu semelhante, mas continuo a afirmar que vós estais mortos.

O plano terreno cheira mal. 

Densas nuvens de fumaça saem das bocas humanas que blasfemam e das muitas cabeças que planejam o mal. 

Não sabem vocês aquilatar como o pensamento negativo é
construtor e mantenedor do inferno onde vivem.

Vejo com freqüência bombas explodirem em vossas ruas e sobre vossas cidades. 

Não me refiro a uma nova guerra em andamento, mas aos petardos mentais que vós despejais incessantemente uns contra os outros. 

Isto é uma guerra não declarada, mas executada fielmente de acordo com o que vai nos corações terrenos.

Irmãos, já caminhei convosco no mesmo solo infértil que hoje pisais, e lamento a esterilidade na qual permanece. 

De onde estou, posso divisar com clareza para onde ruma a
humanidade sofredora.

E afirmo que é, em grande parte, para um abismo de dor. 

Volto a assinalar que não pretendo chocá-los com minhas palavras, mas sim chamar a vossa atenção para outras realidades, mais além das mesquinhas intenções que preponderam na vida, somente direcionada para a matéria.

Quando projetarem uma idéia ou palavra, lembrem-se que gostariam de receber compreensão ao invés de injúrias. 

É tão simples!

As ambições desregradas do ser humano não admitem que um espírito, ou como muitos chamam, espectro ou fantasma, possa ter vida e novamente direito à voz. 

Em outra época, meu discurso era cortante como a adaga e sibilante como o são as serpentes. Meus pensamentos já destilaram fel e calúnia.

Eu fui, um dia, um instrumento das trevas.

Contudo, hoje regenerado, retorno ao palco de outrora para conclamar aos que possuem um corpo denso, que não sejam mais portadores dos germes da discórdia. 

A agudeza de minhas palavras não tenciona gerar conflito, mas sim causar um despertar.

Acrediteis que sois luz e imediatamente luzirão.

Acrediteis que sois paz e no mesmo instante pacificarão.

Acrediteis que sois deuses e milagres realizarão.


Richard



17/04/1995  



Fonte: "Depoimentos do Além" - Pablo de Salamanca (médium)



*  *  *