"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

02 março 2015



O amor respira através do riso.

Quando o amor permanece brincalhão, um divertimento, uma alegria, ele cresce.

Cresce ao infinito, mas o caminho tem que ser percorrido com o riso.

E para permanecer no riso, é preciso entender muitas coisas.

Devemos rezar para Deus pedindo apenas uma coisa: ajuda-me a permanecer sempre na surpresa. Deixa-me ser surpreendido todos os dias, todos os momentos de minha vida.

Então há riso, então há alegria.
Na alegria e no riso, o amor cresce — é o solo perfeito para o amor.

Em meu modo de ver, o amor cresce no riso e, se o amor e o riso chegam a um ponto de encontro, a uma síntese, isso acontece automaticamente. Se ambos ficam bastante tempo juntos e permanecem íntimos, logo a distinção desaparece: absorvem-se um no outro.

Quando o amor e o riso se absorvem, há oração — nasce a oração.
A oração é a transformação alquímica do amor e do riso.

A oração não pode nunca ser séria, porque vem do amor e vem do riso."


(Osho – in "Riso: A Religião Essencial")


*  *  *