"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

20 agosto 2017



O que foi dito para rosa e que a fez abrir-se,
Foi dito a mim aqui no meu peito.

O que foi dito para o pinheiro que o fez forte e alto,
O que foi sussurrado para o jasmim, para ele ser o que é,
O que quer que tenha feito a cana de açúcar doce,
O que quer que tenha sido dito para os habitantes da cidade
De Chigil no Turquistão, que os fez tão lindos,
O que quer que faça a flor da romã ficar corada como uma face humana,
Foi dito para mim agora, e eu fico corado.
O que quer que ponha eloquência na linguagem, isso está acontecendo aqui.

As grandes portas do armazém se abrem
E eu sinto gratidão,
Mastigando um pedaço de cana de açúcar e
Apaixonado por Aquele a quem tudo isso pertence.

(Rumi)



*  * *

19 agosto 2017

14 agosto 2017


Somos condutores de energia.
Se desejamos o bem, o bem vem.
Se espalhamos amor, o amor fica.
Se sorrimos, sorrisos recebemos.
Pode demorar.
Pode não ser para sempre.
Mas se tem uma coisa que a vida faz é ser grata, desde que sejamos com ela.
Se tem uma coisa que o Universo faz é ser justo, desde que sejamos com o próximo.
As coisas acontecem.
A bondade existe.
O amor vence.
E toda positividade precisa circular.
Espalhe.


( autor desconhecido)



*  *  *


Dica de vídeo: Como a Medicina da Doença funciona


Brilhante texto do médico Dr. Carlos Bayma, 
apresentado no vídeo por Silvio Matos.
Triste e totalmente verdadeiro.
Vale a pena conferir.



*  *  *

13 agosto 2017

O Convite



Não me importa o que fazes para sobreviver.

Quero saber qual a tua dor e se tens coragem de encontrar o que o teu coração anseia.

Não me importa saber a tua idade.

Quero saber se arriscarias parecer um louco por amor, pelos teus sonhos, pela aventura de estar vivo.

Não me importa saber que planetas estão quadrando a tua lua.

Quero saber se tocaste o âmago da tua tristeza, se aprendeste com as traições da vida, ou se te omitiste por medo de sofrer.

Quero saber se consegues sentar-te com dores, minhas ou tuas, sem te mexeres para escondê-las, diluí-las ou fixá-las.

Quero saber se podes conviver com a alegria, minha ou tua, se és capaz de dançar com selvageria e deixar o êxtase preencher-te até o limite, sem lembrares as tuas limitações de ser humano.

Não me importa se a história que me contas é verdadeira.

Quero saber se és capaz de desapontar o outro para ser verdadeiro contigo próprio, se podes suportar a acusação da traição e não trair a tua própria alma.

Quero saber se podes ser fiel e consequentemente fidedigno.

Quero saber se consegues reconhecer a beleza mesmo que não sejam bonitos todos os dias, e se podes perceber a presença de Deus na tua vida.

Quero saber se podes viver com as falhas, tuas e minhas, e ainda estar de pé na beira do lago, e gritar para o prateado da lua cheia. "Sim"!

Não me importa saber onde moras ou quanto dinheiro tens.

Quero saber se consegues levantar-te depois de uma noite de pesar e desespero, exausto, e fazer o que tem de ser feito para as crianças.

Não me importa saber quem és, ou como vieste aqui parar.

Quero saber se estarás ao meu lado no centro do fogo sem recuar.

Não me importa saber onde, o quê, ou com quem estudaste.

Quero saber o que sustenta o teu interior, quando tudo o resto desaba.

Quero saber se consegues estar só contigo próprio, e se verdadeiramente gostas da companhia que carregas nos teus momentos vazios.




(Oriah Mountain Dreamer  - um ancião nativo americano)




*  *  *


11 agosto 2017



Mesmo sem saber rezar, podemos exercitar a gratidão.

Há parte de nós que reconhece que mesmo diante das turbulências, ainda há motivos agradecer e reconhecer os presentes diários.

Que minha gratidão seja maior que meu ressentimento diante das adversidades.

Que meu espírito saiba reconhecer os presentes por trás da rotina, e que na correria do dia a dia eu ainda possa me encantar diante dos pequenos gestos.

Que eu esteja grato desde o primeiro espreguiçar da manhã, e que possa entender os desfechos do meu dia com serenidade ao cerrar os olhos.

Que o meu semblante carregue não somente o pesar pelos infortúnios diários, mas que encontre motivos para sorrir ao primeiro vestígio de benevolência e paz.

Que haja fé, apesar das tempestades.
Que haja serenidade, apesar das turbulências.
Que haja gentileza, apesar dos tropeços.

E que permaneça a gratidão, sempre e em todo lugar.

O Universo devolve o que recebe.

E ao demonstrar gratidão, um recado de amorosidade é enviado.

Um reconhecimento pelas colheitas nos campos e em nossas vidas.

Que nenhuma penumbra impeça nosso espírito de se sentir acolhido e abraçado.

Talvez a gratidão seja um sentimento que necessita ser exercitado.

E praticá-lo requer analisar nossa colheita diária buscando algo que possa ser devolvido com carinho ao Universo.

Mesmo um dia puxado, carregado de dúvidas e frustrações tem sua parcela de bênçãos.

E a gente tem que se esforçar para tirar aquela gotinha de gratidão num mar salgado de inquietação.

Esta noite não haverá uma ceia onde nos daremos as mãos e agradeceremos juntos as bênçãos em nossas vidas.

Mas poderemos sim, no silêncio de nosso quarto, lembrar com gratidão o que temos de fato.

O teto sobre nossas cabeças, a saúde que nos possibilita estar de pé, nossas amizades, a oportunidade de estudar ou trabalhar, nossa capacidade de amar, os pequenos trunfos que acontecem diariamente, as conquistas que nos fazem sorrir e enchem nosso peito de alegria.

Nem sempre haverá um circo dentro da gente.

A maioria dos dias não tem banda animada nem soldadinhos marchando alegremente.

Mas ainda assim, é possível agradecer pelo dom de ter um espírito livre, que nos garante uma boa safra no fim do dia.

Dormir em paz, sabendo que nosso rio flui sem grandes desvios, é um milagre.

E milagres têm que ser celebrados. Reconhecidos também.

Que a gente possa reconhecer nossas dádivas, presentes miúdos que garantem a construção de nossa existência.

E que cada dia arrecade a sua porção de fé e gratidão…


Amém.



(Fabíola Simões)


*  *  *


Fonte: http://www.asomadetodosafetos.com/2015/11/acao-de-gracas.html







Simples assim...



O caminho de volta


Já estou voltando.

Só tenho 37 anos e já estou fazendo o caminho de volta. Até o ano passado eu ainda estava indo.

Indo morar no apartamento mais alto do prédio mais alto do bairro mais nobre. 

Indo comprar o carro do ano, a bolsa de marca, a roupa da moda.

Claro que para isso, durante o caminho de ida, eu fazia hora extra, fazia serão, fazia dos fins de semana eternas segundas-feiras. 

Até que um dia, meu filho quase chamou a babá de mãe!

Mas, com quase quarenta, eu estava chegando lá. Onde mesmo? 

No que ninguém conseguiu responder, eu imaginei que quando chegasse lá ia ter uma placa com a palavra "fim". 

Antes dela, avistei a placa de "retorno" e nela mesmo dei meia volta.

Comprei uma casa no campo (maneira chique de falar, mas ela é no meio do mato mesmo). É longe que só a gota serena. Longe do prédio mais alto, do bairro mais chique, do carro mais novo, da hora extra, da babá quase mãe.

Agora tenho menos dinheiro e mais filho. 

Menos marca e mais tempo. 

E não é que meus pais (que quando eu morava no bairro nobre me visitaram quatro vezes em quatro anos), agora vêm pra cá todo fim de semana? 

E meu filho anda de bicicleta, eu rego as plantas e meu marido descobriu que gosta de cozinhar (principalmente quando os ingredientes vêm da horta que ele mesmo plantou).

Por aqui, quando chove, a Internet não chega. 

Fico torcendo que chova, porque é quando meu filho, espontaneamente (por falta do que fazer mesmo) abre um livro e, pasmem, lê. 

E no que alguém diz "a internet voltou!" já é tarde demais porque o livro já está melhor que o Facebook, o Twitter e o Orkut juntos.

Aqui se chama "aldeia" e tal qual uma aldeia indígena, vira e mexe eu faço a dança da chuva, o chá com a planta, a rede de cama. 

No São João, assamos milho na fogueira. 

Aos domingos, converso com os vizinhos. 

Nas segundas, vou trabalhar, contando as horas para voltar.

Aí eu me lembro da placa "retorno" e acho que nela deveria ter um subtítulo que diz assim: "retorno – última chance de você salvar sua vida!" 

Você provavelmente ainda está indo. 

Não é culpa sua. 

É culpa do comercial que disse: "Compre um e leve dois". 

Nós, da banda de cá, esperamos sua visita. 

Porque sim, mais dia menos dia, você também vai querer fazer o caminho de volta.



(Téta Barbosa -  jornalista e publicitária)



*  *  *






05 agosto 2017

O Homem Em Sua Arrogância - Carl Sagan


A ciência moderna tem sido uma viagem ao desconhecido. 
Com uma lição de humildade esperando a cada esquina. 
Nossas ideias do senso comum podem estar erradas. 
Nossas preferências não determinam o que é verdade. 
Se almejamos um propósito cósmico, então que encontremos sozinhos um objetivo digno.

(Carl Sagan)



*  *  *

Simples assim...




Página azul 

No país de minh’alma há um rio sem mágoas,
Um rio cheio de ouro e de tanta harmonia,
Que se cuida escutar no marulhar das águas
Do sussurro de um beijo a doce melodia.
Este rio é o meu sonho, um sonho azul e puro,
Como um canto do Céu, como um braço do Mar;
Loura réstia de sol a rebrilhar no escuro,
Casta luz que cintila em torno de um altar.
De um altar que palpita e que sofre e que sonha,
Soletrando a cantar a linguagem do Amor…
Do altar do Coração, a paisagem risonha
Onde brotam sorrindo as ilusões em flor.
Vem beber, meu amor, neste rio que é fonte,
É fonte de esperanças e lago de quimera…
Vem morar n’um país que não tem horizonte,
Onde não chora o Inverno e só há Primavera.

Auta de Souza


*  *  *






Sobre Deus - Robson Pinheiro / Angelo Inácio


O Ente Supremo ao qual tributamos o mais elevado respeito e do qual temos algum conhecimento é, para nós, uma consciência dinâmica, que engloba em si mesmo a força propulsora da evolução universal e a dinâmica geradora e mantenedora da vida.

Para os Capelinos de nossa época, essa consciência dinâmica não poderá jamais ser comparada ou representada por forças humanas, pois seu impulso diretor é observado em toda a criação, que atesta a existência de uma Vontade, orientada por objetivos bem definidos.

Enquanto Deus, em suas religiões, é comparado somente ao bem, para nós, os Capelinos, bem e mal são faces da mesma moeda.

A trajetória terrena preferiu inventar a figura do demônio para justificar as sombras, o mal aparente, o contraste.

Para nós, entretanto, existe somente uma realidade, e esta se manifesta de acordo com a capacidade de percepção da criatura.

Deus para nós, não pode ser unilateral, e a compreensão de sua consciência, com o intuito de ser universal, há de ser mais abrangente.

Assim como o preto é oposto do branco, e as sombras, o oposto da luz, há de existir muito mais por trás da vida do que simplesmente o bem e o mal, tal como vocês na Terra concebem.

Portanto, ser perfeito não é questão de ser bom ou mal, equilibrado ou desequilibrado, mas conviver em paz com essa diversidade; é compreender a harmonia da criação, a harmonia dos opostos, respeitando a função dos contrários.

A vida só progride com a percepção dos conflitos, do antagônico.

O nosso conceito de Deus está intimamente ligado ao porquê de nossa existência.

Desse modo, para nós, Capelinos, é impossível conceber a luz sem o contraste da sombra, sem compreender que existe a noite.

Sem as diversas alternativas do ser e do existir, sem o fator divergente, ainda não há como apreciar a manhã sem saber que existe a tarde.

Sem as diversas alternativas do ser e do existir, sem o fator divergente, ainda não há como conhecer a vida e sua fonte geradora.

Conceber e compreender a vida, a nossa existência, é algo que está além da razão, do raciocínio.

A existência do universo, dos seres criados, da própria criação está muito além da capacidade de compreensão humana, do raciocínio dos seres criados.

Tudo isso foge, transcende a imaginação humana.

O poder da consciência do Ente Supremo existe para conceber, planejar, coordenar e mediar as transformações, que se tornam acessíveis apenas mediante o processo evolutivo, ao longo das eras.

O Deus que descobrimos dentro e fora de nós está além do bem e do mal, do certo e do errado, e, ao mesmo tempo, é a causa geradora de tudo, inclusive daquilo que impropriamente se classifica como certo ou errado.

No processo de evolução do universo, ser bom ou mal é questão de estar inserido num processo evolutivo em determinado tempo e lugar.

Em algum planeta, num recando obscuro do universo, algo pode ser considerado bom, enquanto, em outro local, a mesma coisa poderá ser considerada má, de acordo com a conjuntura e os conceitos de cada povo ou civilização. Isso acontece mesmo entre as diferentes culturas da Terra."


(Extraído do livro "Crepúsculo dos deuses " - Robson Pinheiro / Ângelo Inácio)



*  *  *





08 julho 2017


Milagre é quando tudo conspira contra, mas Deus vem de mansinho e com um sopro leve muda o rumo dos ventos.

É quando respirar vira quase um suspiro de alivio e a vida devolve o sorriso como forma de retribuição por todo sofrimento.

É o instante teimoso que resiste bravamente a um duro percurso e mantém-se em pé amparado pela força divina.

É a decisão que escapa de nossas mãos, mas que antes de cair agarra-se com toda força a uma segunda chance.

Milagre é o improvável gesto de carinho que impulsiona o ser humano a não deixar de acreditar.




(Fernanda Gaona)


*  *  *


07 julho 2017

Dica de vídeo: Animação sobre Desencarne, Cordão de Prata e Projeção Consciente





O ser humano é uma casa de hóspedes.
Toda manhã uma nova chegada.
A alegria, a depressão, a falta de sentido, como visitantes inesperados.
Receba e entretenha a todos, mesmo que seja uma multidão de dores
que violentamente varre sua casa e tira seus móveis.
Ainda assim trate seus hóspedes honradamente.
Eles podem estar te limpando para um novo prazer.
O pensamento escuro, a vergonha, a malícia, encontre-os à porta rindo.
Agradeça a quem vem, porque cada um foi enviado como um guardião do além.


(Rumi)




*  *  *




O silêncio


Onde quer que vc esteja, seja a alma deste lugar...

Discutir não alimenta.
Reclamar não resolve.
Revolta não auxilia.
Desespero não ilumina.
Tristeza não leva a nada.
Lágrima não substitui suor.
Irritação intoxica.
Deserção agrava.
Calúnia responde sempre com o pior.

Para todos os males, só existe um medicamento de eficiência comprovada.
Continuar na paz, compreendendo, ajudando, aguardando o concurso sábio do Tempo, na certeza de que o que não for bom para os outros não será bom para nós...

Pessoas feridas ferem pessoas.
Pessoas curadas curam pessoas.
Pessoas amadas amam pessoas.
Pessoas transformadas transformam pessoas.
Pessoas chatas chateiam pessoas.
Pessoas amarguradas amarguram pessoas.
Pessoas santificadas santificam pessoas.

Quem eu sou interfere diretamente naqueles que estão ao meu redor.
Acorde…
Cubra-se de Gratidão, se encha de Amor e recomece…
O que for benção pra sua vida, Deus te entregará, e o que não for, ele te livrará!
Um dia bonito nem sempre é um dia de sol…

Mas com certeza é um dia de Paz.

(autor desconhecido)


*  *  *


01 julho 2017


A Aceleração do Renascimento - Uma Mudança Individual e Planetária


 
Quando uma aguda dor rompe a rotina, uma expansão de consciência ocorre nos níveis concretos da vida.

Paira na atmosfera da civilização atual uma sensação de “fim de caminho”: estamos diante de uma crise da percepção materialista do mundo. 

Por todo lado, a rotina e o egoísmo são desmascarados.

A aceleração dos desafios provoca uma espécie de febre, e a História mostra que o Carma com frequência precisa chegar a um “ponto de ebulição”, antes de transcender suas velhas estruturas de hábitos e elevar-se, provocando uma transmutação para melhor.

Os sintomas da febre da aceleração cármica são numerosos.
O foco de ações e reações percorre agora um estreito caminho morro acima.
Ele avança perigosamente para um renascimento da ética cujo preço poucos podem prever. 
O destino é uma atmosfera mais pura e um horizonte mais amplo.

A teosofia ensina que há uma relação direta entre o estado da mente humana, o estado das instituições, e o estado do planeta.
E o fator decisivo é a qualidade da consciência. 
O propósito evolutivo das crises externas é fazer com que renasça a ligação interior com o mundo divino. 
Veja-se a propósito Gênesis, capítulo 18, versículos 20 a 33. 
O “Wen-tzu” taoista, o hinduísmo e as escrituras de outras religiões apontam na mesma direção.


As Premissas Comuns

Desde uma nação até uma família, um grupo humano saudável deve ter alguma forma de consenso na sua base.
Há um conjunto de valores e princípios aceitos por todos, uma descrição de mundo compartilhada, uma filosofia inspiradora ou um propósito coletivo.
Estes fatores produzem um sentido de comunhão.
Dão às pessoas uma base para o diálogo e a ajuda mútua. Porém, os princípios e visões que mantêm o grupo unido devem permanecer abertos a um exame e reexame honestos. Duas chaves para expandir o sentido de comum-unidade são uma mente aberta e a franqueza em relação às questões fundamentais.


O Destino Como Algo Que se Constrói

O futuro humano não depende da cotação do dólar.
O futuro humano depende de algo que não faz barulho: a quantidade de respeito pela vida que cada cidadão alimenta em sua consciência.
O fator que bate o martelo é o nível de consciência ética na média das pessoas ao redor do globo.
O grau de altruísmo da vida humana define em qualquer momento a qualidade do carma coletivo.

As linhas da experiência acumulada, o Carma, não são geograficamente uniformes.
O passado e o futuro de cada nação têm o seu próprio caráter.
Possuem sua substância específica.
Por outro lado, as mais diferentes tradições dialogam entre si o tempo todo, inclusive por osmose cultural, isto é, pelo mero convívio.
E uma só pessoa honesta pode fazer a diferença.
Cada cidadão sincero causa um impacto sobre a civilização humana inteira.
Um pequeno grupo deles, agindo em sintonia, provoca um impacto muito maior.

No Novo Testamento, Mateus, 7:7, diz:

“Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta. ”

Mas primeiro é preciso examinar o que você pedirá ou buscará, e a que porta, exatamente, irá bater. Porque a meta deve ser nobre, para que o resultado valha a pena.

Um determinado número de indivíduos bem informados, espalhados pelo planeta e sem conhecer pessoalmente uns aos outros, pode causar a regeneração.

Victor Hugo escreveu sobre a unidade do Oceano da vida:

“O indivisível não usa compartimentos. Não há tabique entre uma onda e outra. As ilhas da Mancha sentem o empurrão do cabo da Boa Esperança. (…) Nessa unidade abate-se o inumerável. (…) A corrente polar roça na corrente tropical.” 

Não há nada separado. 
Todas as culturas – a chinesa, a japonesa, a andina, a judaica e assim por diante – têm lições a ensinar e aprender. 
Nenhuma delas possui o direito de sonhar com a destruição das outras. 
E não seria aceitável, como desculpa para justificar esta atitude histérica, usar a letra morta de alguma escritura religiosa.

O diálogo implícito e explícito entre diferentes culturas e ideologias deve ter boa qualidade. 
Cabe desmascarar as tendências emocionais ao fanatismo, ao medo, ao desprezo e à agressão (mesmo sutil) de quem pensa diferente.

A autovigilância é fundamental.

Se um país, uma cidade ou associação esotérica suprime o diálogo honesto, a hipocrisia logo começa a ser usada como ferramenta social e arma política.

Os líderes destituídos de uma visão maior da vida são como insetos que duram um dia.
Buscar grandes fortunas materiais corresponde a um estágio primitivo do ser: há coisas melhores que isso.
Quando se pensa em construir um futuro saudável, um axioma básico afirma:
“Propaganda não é educação. Estar informado dos fatos não é o mesmo que ter consciência."   

Opinião é diferente de conhecimento, e bom senso não se compra no supermercado.


A Força de um Novo Ciclo

Há um momento na história de uma comunidade em que ela compreende o seu dharma, percebe o seu dever e entra em sintonia com a essência da felicidade.

Então o sentimento de um projeto comum – que é a evolução da alma através do respeito pela vida – se torna visível na existência diária como uma experiência compartilhada.

Esta é a primavera de um novo ciclo, quer ela ocorra num pequeno grupo, numa cidade ou em escala planetária.

A verdade do coração envolve árvores, estrelas e pássaros.

Flui em silêncio, e cada indivíduo pode acordar e ser uma fonte do seu renascimento.

A felicidade surge como decorrência do inegoísmo: a sabedoria se transmite pelo exemplo.


(Carlos Cardoso Aveline)








*  * *





17 junho 2017

Simples assim.



Eu não sou o que aconteceu comigo, 
eu sou o que escolhi me tornar.


(Jung)


*  *  *


O Eu Real - Além das aparências


Você, que desceu à Terra para mais uma experiência no corpo, jamais deixou de ser um cidadão do universo.

Sua verdadeira natureza não é desse ou daquele lugar, mas do infinito.

Sua casa é no coração do Todo e tudo que vive é seu próximo.

Você pode lembrar-se de muitas vidas, em diversos lugares, mas você é uma consciência espiritual, que não nasce nem morre, só entra e sai dos corpos perecíveis.

Você tem cara de gente, mas o seu rosto espiritual tem a cara da luz.

Você deita o corpo físico no leito, diariamente, mas não fica dentro dele, mesmo que nem saiba disso.

Enquanto a natureza faz o seu trabalho de regeneração do veículo denso, você, o eu real, se desprende para fora dele e viaja com o corpo sutil pelos planos extra físicos, encontra seus amigos astrais e realiza atividades de estudo e trabalho, naquelas moradas além da Terra.

E, quando volta ao corpo, nem se lembra disso.

No entanto, dentro ou fora do corpo, é você mesmo o tempo todo.

Quando você rememora vivências de outras vidas na carne, isso ainda é um evento menor.

Na verdade, você precisa se lembrar mesmo é de algo a mais, além das lembranças de vidas passadas – muitas vezes, cheias de condicionamentos limitantes e coisas mal resolvidas.

Você precisa se lembrar das cidades astrais e dos sítios extra físicos, para perceber que veio de outros planos e que é um SER DE LUZ, um viajante eterno, e que nada pode limitar o seu progresso ou condicioná-lo a este ou àquele corpo - ou àquela vida ou situação específica.

Você carrega o fogo estelar em seu peito. Você não é branco, negro, amarelo ou vermelho.

Você é da raça da LUZ! Você é parceiro das estrelas, sempre foi...

No momento, você está hospedado num corpo denso emprestado pela Mãe Terra.

Então, agradeça-a pela oportunidade de aprender algo bom enquanto na carne.

E trate corretamente o veículo de argila que Ela lhe emprestou. 

Tenha respeito e admiração por quem o recebe e o ajuda em sua evolução.

Porém, jamais se esqueça de sua verdadeira natureza espiritual.

Mantenha os pés no chão, mas permaneça ligado ao Alto, de onde vem suas melhores inspirações.

Respeite o caminho terrestre, por onde for, mas não perca o brilho estelar dos seus olhos, nem deixe as coisas do mundo bloquearem sua luz.

Da mesma forma que o barco pode entrar no rio, mas o rio não pode entrar nele – pois afundaria –, entre no mundo, mas não deixe as coisas do mundo afundarem o seu barco espiritual e afogarem a sua lucidez.

Viva o que tem que ser vivido, mas sem perder o discernimento e a luz do espírito por causa disso.

Você é mais do que imagina. E, se concentrar melhor sua atenção, desbloqueará diversos de seus potencias adormecidos. Se resolver melhorar, melhorará!

Mas nada acontece da noite para o dia.

Tudo demanda esforço e paciência, e a ansiedade com qualquer resultado a curto prazo, com certeza, envenenará seus melhores propósitos.

Apenas estude e trabalhe da melhor forma possível, sem preocupações com resultados ou condições.

O seu esforço correto o levará a prestar atenção em algo a mais, na vida e em você mesmo.

E isso é um tipo de melhoria.

Você é um cidadão do universo.

Sempre foi, e sempre será...

Lembre-se disso.


Paz e Luz.


(Texto extraído do livro “Flama Espiritual” – Wagner Borges – Edição Independente – 2007).








*  *  *


A vida é uma dança...


Quando uma porta se fecha, outra se abre.

Quando um caminho termina, outro começa… 

Nada é estático no Universo, tudo se move sem parar e tudo se transforma sempre para melhor.

Habitue-se a pensar desta forma: tudo que chega é bom, tudo que parte também. 

É a dança da vida… dance-a da forma como ela se apresentar, sem apego ou resistência.

Não se apavore com as doenças… elas são despertadores, têm a missão de nos acordar. 

De outra forma permaneceríamos distraídos com as seduções do mundo material, esquecidos do que viemos fazer neste planeta. 

O universo nos mandou aqui para coisas mais importantes do que comer, dormir, pagar contas…

Viemos para realizar o Divino em nós. 

Toda inércia é um desserviço à obra divina. 

Há um mundo a ser transformado, seu papel é contribuir para deixá-lo melhor do que você o encontrou. 

Recursos para isso você tem, só falta a vontade de servir a Deus servindo aos homens.

Não diga que as pessoas são difíceis e que convivência entre seres humanos é impossível. 

Todos estão se esforçando para cumprir bem a missão que lhes foi confiada. 

Se você já anda mais firme, tenha paciência com os seus companheiros de jornada. 

Embora os caminhos sejam diferentes, estamos todos seguindo na mesma direção, em busca da mesma luz.

E sempre que a impaciência ameaçar a sua boa vontade com o caminhar de um semelhante, faça o exercício da compaixão. 

Ele vai ajudá-lo a perceber que na verdade ninguém está atrapalhando o seu caminho nem querendo lhe fazer nenhum mal, está apenas tentando ser feliz, assim como você.

Quando nos colocamos no lugar do outro, algo muito mágico acontece dentro de nós: o coração se abre, a generosidade se instala dentro dele e nasce a partir daí uma enorme compreensão acerca do propósito maior da existência, que é a prática do AMOR. 

Quando olhamos uma pessoa com os olhos do coração, percebemos o parentesco de nossas almas.

Somos uma só energia, juntos formamos um imenso tecido de luz…

Não existem as distâncias físicas. A Física Quântica já provou que é tudo uma ilusão. 

Estamos interligados por fios invisíveis que nos conectam ao Criador da vida. 

A minha tristeza contamina o bem-estar do meu vizinho, assim como a minha alegria entusiasma alguém do outro lado do mundo. 

É impossível ferir alguém sem ser ferido também, lembre-se disso.

O exercício diário da compaixão faz de nós seres humanos de primeira classe.


(André Luiz Zanoli)






26 maio 2017

Uma invasão silenciosa - Emmanuel



Na superfície da Terra, exatamente agora, há guerras e violência e tudo parece negro. 

Mas, simultaneamente, algo silencioso, calmo e oculto está acontecendo e certas pessoas estão sendo chamadas por uma Luz mais elevada. 

Uma revolução silenciosa está se instalando de dentro para fora. De baixo para cima. 

É uma operação global. Uma conspiração espiritual. 

Há células dessa operação em cada nação do planeta. 

Vocês não vão nos assistir na TV, nem ouvir nossas palavras nos rádios e nem ler sobre nós nos jornais. 

Não buscamos a glória. Não usamos uniformes. 

Nós chegamos em diversas formas e tamanhos diferentes. 

Temos costumes e cores diferentes. 

A maioria trabalha anonimamente. 

Silenciosamente trabalhamos fora de cena, em cada cultura e lugar do mundo. 

Nas grandes e pequenas cidades, em suas montanhas e vales. Nas fazendas, vilas, tribos e ilhas remotas. 

Você talvez cruze conosco nas ruas. E nem perceba... 

Seguimos disfarçados. Ficamos atrás da cena. E não nos importamos com quem ganha os louros do resultado, e sim, que se realize o trabalho. 

De vez em quando nos encontramos pelas ruas. Trocamos olhares de reconhecimento e seguimos nosso caminho. 

Durante o dia muitos se disfarçam em seus empregos normais. Mas a noite, por trás de nossas aparências, o verdadeiro trabalho se inicia. 

Alguns que conhecem o trabalho nos chamam de "O Exército da Consciência". 

Lentamente estamos construindo um novo mundo, com o poder de nossos corações e mentes. 

Seguimos com alegria e paixão. 

Nossas ordens nos chegam da Inteligência Espiritual e Central. 

Estamos jogando bombas suaves de amor sem que ninguém note: poemas, abraços, músicas, fotos, filmes, palavras carinhosas, meditações e preces , danças, ativismo social, sites , blogs, atos de bondades. 

O mundo precisa de amor! 

Expressamo-nos de uma forma única e pessoal, com nossos talentos e dons. Sendo a mudança que queremos ver no mundo. 

Essa é a força que move nossos corações. 

Sabemos que essa é a única forma de conseguir realizar a transformação. 

Sabemos que no silêncio e humildade teremos o poder de todos os oceanos juntos. 

Nosso trabalho é lento e meticuloso. Como na formação das montanhas. 

O amor será a religião do século XXI. 

Sem pré-requisitos de grau de educação. Sem requisitar um conhecimento excepcional para a sua compreensão. 

Porque nasce da inteligência do coração, escondida pela eternidade no pulso evolucionário de todo ser humano. 

Seja a mudança que quer ver acontecer no mundo. 

Ninguém pode fazer esse trabalho por você. 

Nós estamos recrutando. Talvez você se junte a nós ou talvez já tenha se unido. 

Todos são bem-vindos. 

A porta está aberta!



Emmanuel!



*  *  *