"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana"

(Teillard de Chardin)

19 maio 2013



Sumi.

A culpa é das estrelas, mas têm-se as vantagens de ser invisível, pois soube quem era a menina que roubava livros e pude descobrir o segredo de Capitu. Ah, coitado do Dom Casmurro!

Consegui escutar uma conversa entre a Peregrina e a sua hospedeira.

Participei de algumas aventuras de Pi, dei água para elefantes e viajei com Alice ao país das maravilhas.

Presenciei combates entre os distritos e, meu Deus, são verdadeiros jogos vorazes, quase que meus olhos se transformam em chamas, porém, tenho a esperança de tudo terminar bem.

Desvendei o código da Vinci, entrei no quartinho embaixo da escada, onde Harry ficou antes de ir para Hogwarts. Revirei e encontrei a carta de chamada e uma coisa me intrigou: faltava um til em uma das palavras.

Fugi para o mundo de Sofia e dormi em uma aula de Filosofia.

Acordei duas aulas depois e do meu lado estava um caderno rabiscado com apenas quatro folhas em branco.

Vomitei as palavras e mergulhei na fantasia do escrever, ler, imaginar…sonhar.


(Mari)




*  *  *